Questões centro-asiáticas

Presidente do Quirguistão volta a descartar renúncia e quer negociar
Bakiyev negou ter dado ordem para atirar em manifestantes.
Protestos da oposição mataram 76 e feriram 1.520.

O presidente deposto do Quirguistão, Kurmanbek Bakiyev, declarou nesta sexta-feira (9) que não renunciará, que está disposto a negociar com o governo provisório e que não deu ordem para que disparassem contra os manifestantes.

“Não planejo sair do país e não vou deixar a Presidência”, disse en entrevista à France Press em uma casa de Jalalabad, cidade do sul onde se refugiou depois de fugir da capital, Bishkek.

Bakiyev se disse disposto a negociar com o governo provisório. “Estou disposto a me sentar à mesa de negociações com a oposição”, assegurou.

O presidente, que tem a renúncia exigida pelo governo interino, também afirmou que não havia ordenado que as forças de segurança abrissem fogo contra os manifestantes durante os recentes confrontos entre policiais e opositores.

“Não dei a ordem para que meus subordinados disparassem” contra os manifestantes durante os distúrbios, nos quais morreram 76 pessoas e 1.520 ficaram feridas desde quarta-feira, segundo o Ministério da Saúde.

(Original aqui.)

Volto depois para comentar em detalhes.

Deixe um comentário:

%d blogueiros gostam disto: