Para pensar

Ontem meu colega Edvaldo Júnior fez uma publicação bastante interessante em seu Facebook. Tendo a autorização dele, decidi publicá-la aqui para que vocês possam refletir sobre o tema. Espero que gostem, espero que divulguem e espero que comentem, tanto na parte dos comentários quanto em minha página no Facebook (link à direita).

No Brasil, professar a fé é legal assim como professar a descrença também o é. Entretanto, é notório que as pessoas não crentes, atéias ou seja lá qual for o nome daquele que não crê na existência de um deus, são as que mais sentem a força da arrogância e da tirania dos que se conhecem como donos da verdade e descartam as suas considerações acerca desse assunto. Todo dia de manhã quando abro o feice para dar uma analisada nas atualizações de meus supostos amigos ou conhecidos, leio dezenas ou dúzias de atualizações voltadas a crença e a adoração de algo, cuja existência eu desconheço. Não que eu tenha algo contra isso, pelo contrário, defendo a liberdade de expressão e, sobretudo, o livre pensar. Todavia, é bom salientar que eu sou ateu, amigo, mas sou humano, tenho sentimentos e manifesto eles através de ações e atitudes no mundo real. Tento todos os dias melhorar como pessoa, ser mais tolerante e buscar explicações para os acontecimentos em minha vida. Não digo: se deus quiser o time X vencerá o time Y, e muito menos atribuo a deus as felicidades ou as mazelas que se passam no nosso mundo a todo instante, mas sim ao nosso próprio comportamento diante dos fatos corriqueiros e constantes em nossa vida, os quais moldam nosso futuro e dizem quem somos a cada instante. Não acredito que você vá para o céu devido as suas postagens religiosas agradecendo ao deus cristão ou africano no qual você acredita. Eu as vezes fico pensando como você reagiria se todos os dias pela manhã eu postasse uma frase de descrença no que você crê, o que você faria, oraria por mim? ou pensaria que eu sou um imbecil que não tem o que fazer e fica postando blasfêmias contra o deus que todo dia te faz dormir com a consciência tranquila mesmo sabendo que poderia matar a fome de alguém com aquela grana que você guardou durante o ano inteiro. Ou ainda mais, pensaria em excluir-me da sua rede social na qual apenas os bons e austeros postam coisas interessantes como o vídeo do cachorro de Formosa? enfim, sei que você não me dirá nada, ficará aí calado com dó da minha alma ou pensando em reforçar a sua fé postando algo do tipo: deus é comigo. Para rebater a minha postagem, Ou nem isso. Digo-lhe, antes de qualquer coisa: Pense por si mesmo. E para finalizar essa breve e saudável reflexão, busco um poema de Fernando Pessoa para iluminar o texto, ei-lo:

”Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,
Arre, estou farto de semideuses!’

0 comentário sobre “Para pensar

  1. Edvaldo Júnior no fundo, é uma pessoa que detém um coração e compaixão, por vezes, maior que alguns dos seguidores do Deus a quem estes fazem devoção.

    Conheço-o desde criança, sei da dificuldade que este passou nos confins do sertão Paraibano. Contudo, soube sobressair dos obstáculos que lhe foram colocados no caminho e, como guerreiro, partiu para o centro oeste apenas com a cara e a coragem.

    Hoje é um exemplar aluno da academia de Direito onde faz parte e funcionário público federal. Nada mal para quem, como diria o velho Luiz Gonzaga, partiu apenas com um saco onde o cadeado era um nó.

    Júnior, eu tenho orgulho de ser seu conterrâneo, amigo e parente!!!

    Embora não creias, há algo de bom, fora sua força de vontade(CLARO), impulsionando-o para o melhor.

    Fique com DEUS, crendo ou não, pouco importa. Se ele tiver de aparecer em vossa vida, o fará!!!

    Abraços

  2. Gostei do texto, apesar de ser envangélica, não sou do tipo que faz julgamentos do certo ou errado, cada um toma conta de si, e assim é a vida, um verdadeira enigma, afinal não existe verdade absoluta. Eu acredito em Deus, e também acredito no livre arbitrio, por isso respeito a decisão de cada um, afinal vivemos em um país que se diz “livre”… Repito a frase do seu colega acima: “Fique com DEUS, crendo ou não, pouco importa. Se ele tiver de aparecer em vossa vida, o fará!!!”

Deixe um comentário:

%d blogueiros gostam disto: