Imigração e terrorismo na Europa

Imigração e terrorismo na Europa


Olá pessoal! Acredito ser inegável o fato de que um dos temas mais relevantes na atualidade seja o da imigração e terrorismo na Europa. E não porque a Europa seja “o centro do mundo” (ou porque eu more aqui no momento). Mas sim porque a imigração e o terrorismo estão diretamente relacionados a temas fundamentais do convívio social.

Faço essa afirmação porque é inegável que o mundo globalizado no qual vivemos hoje traz a imigração como elemento central. Ou seja, arrisco-me a dizer que os fluxos migratórios são cada vez maiores (em quantidade) e mais intensos, já que cada vez mais pessoas buscam uma vida melhor em outro lugar do mundo. A facilidade de comunicação e de transportes que temos na atualidade contribui para isso. A comunicação “fácil” vende a ideia de que “a grama do vizinho é mais verde”. E os transportes acessíveis permitem a ida de um lugar a outro com relativa facilidade.

Isto, é claro, tratando-se de migração legal, ou seja, aquela feita pelos cidadãos conforme as exigências da lei. Contudo, talvez mais importante seja a migração “ilegal” – entre aspas não porque é feita obrigatoriamente à margem da lei, mas sim porque feita principalmente como meio de subsistência. Refiro-me aqui, em termos mais específicos, à leva de migrantes vindos do Oriente Médio para a Europa. Todos vimos as notícias de vagas de pessoas saindo de regiões afetadas por guerras civis em busca de uma vida melhor. O que fazer neste caso?

De um lado há as pessoas que cruzam fronteiras impelidas por um instinto dos mais básicos – sua sobrevivência. Por outro há Estados que fecham fronteiras e buscam criar impedimentos à entrada de tais pessoas. E esta última ação inclusive se reflete na esfera política, como também se viu, com o surgimento de candidatos “populistas”, à direita e à esquerda do espectro político. Como se vê, a situação é complexa.

Junto a tais movimentos migratórios surge outro aspecto, que é o terrorismo. Ainda que não tenha surgido especificamente com as migrações, argumenta-se que o terrorismo aumentou com estas, o que inclusive fundamenta o discurso populista acima referido. Ou seja, seria necessário “apertar o cerco” às migrações para (supostamente) evitarem-se ataques terroristas. Uma relação de causa e consequência que, parece-me, ainda precisa ser comprovada.

Para debater tais temas convidei a Dra. Emellin de Oliveira para participar de uma entrevista sobre o assunto. A entrevistada é advogada e doutoranda em Direito Europeu Migratório na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa. Conversamos sobre o recente fluxo de migrantes e refugiados para a Europa e as maneiras legais para solucionar essa importante questão.

O vídeo está disponível logo abaixo:

Para entrar em contato com ela, basta clicar aqui.

E você, o que pensa sobre o assunto? Deixe logo abaixo seus comentários ou entre em contato diretamente conosco. Será um prazer debater o tema!

É isso então, pessoal. Um abraço e até a próxima!

Prof. Matheus Passos

Deixe um comentário:

%d blogueiros gostam disto: