O jurista e seu conhecimento de tecnologia

É inegável que a tecnologia avança em várias áreas, inclusive no Direito. Veja-se, a título de exemplo, o tão falado “robô de causas trabalhistas”. E não são poucos os profissionais da área do Direito Digital. Surge aqui uma dúvida: como fica o jurista e seu conhecimento de tecnologia?

Para responder a tal pergunta criei uma pesquisa rápida no Google Forms. O objetivo é simples: quero saber de você, jurista, se são necessários conhecimentos técnicos a respeito da tecnologia. A pesquisa é voltada para todos os juristas, com ênfase maior naqueles da área do Direito Digital.

Por exemplo, existem juristas que falam de proteção de dados. Seria necessário que tal jurista tenha conhecimentos técnico-informáticos de como proteger os dados?

Ou outro exemplo: fala-se bastante atualmente em blockchain. O jurista que estuda a regulação de blockchains deve saber como elas realmente funcionam sob a perspectiva computacional?

Qual a sua opinião sobre o tema?

Peço a gentileza de você responder rapidamente à pesquisa. Você vai demorar no máximo 2 minutinhos. E vai me ajudar bastante a compreender e estudar este tema.

Para responder é só clicar neste link.

Qual a sua opinião sobre o jurista e seu conhecimento de tecnologia?

Se você quiser complementar, deixe abaixo seus comentários. Ou então entre em contato diretamente comigo. Vamos debater o tema.

Um abraço e até a próxima!

Prof. Matheus Passos.

Deixe um comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
%d blogueiros gostam disto: