O atraso digital do Brasil


É uma pena que o título deste artigo seja verdadeiro. O que a gente vê na prática é apenas o atraso digital do Brasil. Explico.

No dia 21 de junho recebi uma mensagem do SERPRO indicando que o certificado digital da minha empresa iria vencer. Na mensagem há a indicação explícita de que é possível fazer a renovação de maneira online entrando em determinado endereço. Vejam abaixo:

Mensagem Original Serpro

Entrei no referido site e busquei a opção de renovação. Não existe.

Entrei no menu “Informações”, depois “Ajuda interativa”, para tentar saber como renovar.

E tá lá: você entra nessa opção que indiquei e há a indicação clara da possibilidade de renovar pelo site. Tá aí abaixo pra você ver também.

Sistema de ajuda ensina a renovar

Inclusive há a indicação no conteúdo da ajuda que não é necessária a presença física nem o envio de documentação  para a realização da renovação. Isto é excelente para mim por eu me encontrar em Portugal.

Aí você volta pro site. A opção de renovação não existe.

Ok, vamos então entrar em contato com a entidade certificadora para questionar: como renovar online?

Aí começa a romaria. Na página de ajuda há a opção de entrar em contato direto pelo site ou enviar email. Escolho as duas opções, afinal é melhor prevenir do que remediar.

Envio o email primeiro e em seguida recebo uma mensagem: “você não é cadastrado no site do SERPRO”. Ou seja, pra eu pedir ajuda preciso fazer um tal de um cadastro. Como preciso da ajuda, vou lá fazer.

Formulário inicialmente pequeno, apenas informações básicas são exigidas: CPF, nome, CEP, email, telefone e assunto. Razoável.

Você começa a preencher e chega no campo “assunto”. Já não tem ali a opção de “ajuda para renovação do certificado”, ou algo assim. Escolho então a opção “problema na solicitação do certificado”.

Surgem, então, os seguintes campos:

  1. Email para contato (desnecessário, já indiquei o email antes);
  2. Número de telefone FIXO (assim mesmo, em letras maiúsculas – como se hoje todos tivessem fixo em casa);
  3. Navegador – só Internet Explorer, Firefox ou Chrome, como se não existissem outros disponíveis;
  4. Nome da pessoa para contato – até vá lá, pode ser alguém atuando em nome de uma empresa;
  5. Sistema operacional utilizado;
  6. Tipo de certificado digital;
  7. Mensagem de erro;
  8. Horário para contato;
  9. Tipo e fabricante da mídia;
  10. Versão do sistema operacional;
  11. Versão do navegador de internet;
  12. Detalhes da demanda.

O que quero destacar aqui?

O fato de que por um lado eu (até) entendo a necessidade de serem feitas 18 perguntas para a solução do problema. Do ponto de vista técnico, quanto mais detalhes melhor. Ok com isso.

Por outro lado, fico com as seguintes dúvidas:

  1. Por que não há simplesmente a opção de renovação online? Se eu já tenho certificado digital, é de se esperar que já passei pelo procedimento de “triagem” quando obtive o mesmo. Desnecessário, portanto, repetir o processo todo.
  2. Por que não há uma opção de ajuda específica para a renovação?
  3. E, se houvesse essa opção específica para renovação, seriam mesmo necessários todos os 18 campos a serem preenchidos?

Tudo isso para que eu possa enviar a minha singela pergunta: “como renovar o certificado digital”?

É nessas horas que se vê o atraso digital do Brasil.

Enquanto isso, tenho um cartão do “e-Residency” da Estônia, que me permite até abrir uma empresa por lá de maneira online em 15-20 min. Acesso todos os serviços públicos do país europeu a partir do meu computador a qualquer momento, de qualquer lugar do mundo. Tenho um cartão físico e um leitor do cartão, usado via usb.

Detalhe final: o certificado do “e-Residency” dura 5 anos. Paguei o mesmo preço do certificado digital brasileiro, que dura 1 ano.

Como dizem, “é de doer o atraso digital do Brasil”!

Você já passou por alguma situação semelhante? Como foi? Compartilhe por aqui!

Sabe como renovar o certificado apenas de maneira online? Me explique como, por favor 🙂

Um abraço e até a próxima.

Prof. Matheus Passos

Deixe um comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 
%d blogueiros gostam disto: